Ativo e Passivo


Os bens que possuímos podem ser subdivididos em duas categorias, ou eles são ativos ou passivos. Classificá-los requer que entendamos as suas diferenças quanto à capacidade de eles reverterem ou não alguma renda para seus donos. Após sabermos discernir dentre os nossos bens quais nos retornam dinheiro e quais nos dão prejuízos financeiros, seremos capazes de direcionar melhor os nossos gastos.
Passivo é tudo aquilo que não gera nenhuma renda ou se valoriza significativamente, de forma que possa ser vendido por um preço mais caro do que o comprado, revertendo estas diferenças de valores em lucro. Então podemos considerar passivo um bem que não seja capaz de reverter uma porcentagem do seu valor em renda para o seu proprietário. Na maioria das vezes este tipo de posse, além de não aumentar sua riqueza, ainda ajuda a diminuí-la, pois requer, de tempos em tempos, aportes do seu capital.
Ativo é algo que faz o dinheiro trabalhar por seu dono, que retorna lucro ou dividendos, gerando aumento de renda para o seu proprietário. Podemos entender, então, que, quanto mais ativo possuímos, maior será nossa remuneração no fim das contas.
Alguns exemplos de passivos e ativos para melhor entendimento:

Passivo:


Carro Azul Depredado Velho Brasília Automóvel AbandonadoEletrodoméstico, computador pessoal, moto, carro, jet-ski, lancha... Ou seja, qualquer coisa que requer uma parte da sua renda, para pagar impostos (IPVA, por exemplo), para sua manutenção ou, além disso, ainda vai se desvalorizando com o passar do tempo.

Ativo:

Cotas de um fundo de investimento, papéis do Tesouro, ações, imóveis destinados ao aluguel ou qualquer outra coisa em que quando aplicado o dinheiro retorne lucro com o passar do tempo.
Como pode ser percebido, estas definições e exemplos ajudam a rotularmos bens entre ativos e passivos, mas não são exatas a ponto de nos dar total certeza em alguns casos. Isto porque tais definições são relativas e dependem de pessoa para pessoa e para o fim em que elas empregam os seus bens. Por exemplo, para a maior parte da população um automóvel é considerado um passivo, mas para alguém que seja dono de uma locadora de carros, este mesmo bem é um gerador de renda, um ativo.
SIMPLIFICANDO:
O ativo coloca dinheiro no bolso, enquanto o passivo retira do dinheiro do bolso.

Reflita: sua casa é um ativo ou um passivo?
Muitas pessoas têm o sonho da casa própria e afirmam que seu maior bem é o imóvel que habita. Cuidado com tal pensamento, na verdade, sua casa é um dos seus maiores passivos, pois é para ela que se direciona a fundo perdido (sem perspectiva de retorno) boa parte da sua renda.
Um imóvel só pode ser considerado um ativo quando este estiver sendo utilizado para locação ou algum outro fim que o torne capaz de aumentar a riqueza do seu proprietário.
Ao ter que o seu maior bem ou a maioria das suas posses são passivos, você estará condenado à eterna sina de trabalhar pelo dinheiro.
Na atual sociedade, temos que pessoas detentoras de mais ativos tendem a se destacar financeiramente das demais. Por isso a idéia a ser perseguida é que uma parte da sua renda seja destinada à aquisição de ativos, para que sejam criadas e, aos poucos, amplificadas suas reservas de capital. Ir acumulando ativos com o passar do tempo, sem que para isso tenha que se privar de viver o hoje em detrimento do amanhã, ou seja, sem reduzir o nível de vida e o consumo por conta deste acúmulo monetário.

2 comentários:

Marcio Santoro disse...

Perfeita as explicações detalhadas sobre bens ativos e passivos. Abriu minha mente ao entendimento, e de forma muito simples fica fácil de entender o que gera dinheiro e o que tira dinheiro do bolso de pessoas que pensam que possuem algum patrimônio...

Marcio Santoro disse...

Belíssima explicação sobre bens ativos e passivos, abriu minha mente ao entendimento, e creio que muita gente está enganada achando que por ter um carro importado, um apartamento ou computador de última geração, tem um patrimõnio. Parabéns.